>
Fonte da imagem: www.alambiquedacachaca.com.br
A produção de cachaça, que no início de 2012 era de 500 mil litros por ano, no final de 2013 chegou a 2,5 milhões de litros por safra/ano. Os dados são do Programa Pró-Cachaça, desenvolvido pela Gerência de Arranjos Produtivos Locais (APLs) e Artesanato da Secretaria da Indústria e Comércio do Estado (SIC). O crescimento é atribuído, entre outros motivos, segundo o assessor Especial deste APL, Moacyr Ferreira da Silva, às linhas de financiamento facilitadas que foram disponibilizadas pelo Governo de Goiás aos produtores. O ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias), por exemplo passou de 27% para 10%.
Outros fatores que influenciaram o crescimento da produção, segundo informações da Gerência de APLs Artesanato, foram a criação do APL da Cachaça e a criação do Pró-Cachaça. Por meio deste programa as unidades de produção são fiscalizadas e registradas e é feito o incentivo à comercialização e à exportação da cachaça goiana, entre outras medidas.
Ainda de acordo com o assessor o objetivo do programa é capacitar o produtor, modernizar as técnicas de produção e consequentemente melhorar a qualidade da cachaça artesanal produzida no Estado. Segundo ele o produto artesanal é diferente daquele que é comercializado em larga escala pela indústria. “A cachaça artesanal não tem adição de açúcar, melado ou corante; ela passa por um processo de envelhecimento, a exemplo do que também ocorre com o vinho e o whisky; e seu consumidor não é um viciado, mas um apreciador”, explica Moacyr.
Desde o início do programa, em 2012, a SIC realiza um censo no Estado com a finalidade de verificar o número de produtores e a qualidade da cachaça produzida. Hoje Goiás conta com aproximadamente 1000 produtores, responsáveis por 2% da produção nacional da bebida. As maiores regiões produtoras são o Entorno do Distrito Federal, sobretudo os municípios de Alexânia e de Formosa, além da região da Estrada de Ferro. A meta da SIC é elevar ainda mais a produção, por meio de incentivos fiscais e capacitação de produtores, para uma média que poderá chegar a sete milhões de litros por ano, com selo de qualidade reconhecido internacionalmente.
GOVERNO DE GOIÁS
 
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •