>
Fonte da Imagem: http://midias.folhavitoria.com.br/
A volta da competitividade do preço do etanol fez com que as vendas em Minas Gerais crescessem 118% nos primeiros sete meses deste ano. Se os consumidores sentiram no bolso, o meio ambiente também agradece. De acordo com o carbonômetro, ferramenta criada pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), para cada litro de etanol usado no lugar da gasolina, 2,2 kg de gás carbônico (CO2) deixam de ir para a atmosfera. De janeiro a julho, os mineiros consumiram 407 milhões de litros a mais em relação ao mesmo período do ano passado, o que impediu que 1,06 milhão de toneladas de CO2 fossem despejadas no ar.
O consultor em emissões e tecnologia da Unica Alfred Szwarc afirma que a redução desse volume de CO2, um dos vilões do efeito estufa, é muito significativa. "Não existe nenhuma outra forma de retirar tanto CO2 da atmosfera de maneira tão imediata. Os consumidores poderiam trocar o carro pela bicicleta ou pelo transporte urbano para evitar emissões, mas trocar a gasolina por etanol é certamente a forma mais barata e conveniente, sem deixar de usar o carro", afirma Szwarc.
Para se ter uma ideia da magnitude do volume de gás carbônico que deixou de ir para o ar dos mineiros nos sete primeiros meses deste ano, seria necessário plantar e manter cerca de 7,5 milhões de árvores nativas, durante 20 anos, que é o período que elas levam para crescer. A conta considera a referência de que, para retirar cada tonelada de CO2 da atmosfera, é preciso plantar 7,14 árvores.
O consultor explica ainda que, se o etanol reduz a emissão de CO2 e ajuda a mitigar o efeito estufa, ainda tem outras inúmeras vantagens para reduzir a poluição urbana e, consequentemente, melhorar a qualidade do ar e reduzir as doenças respiratórias. Ele explica que o mix de poluentes é composto por monóxido de carbono, partículas, hidrocarbonetos, ozônio e óxido de enxofre.
"Os veículos movidos a diesel, e a gasolina, em menor proporção, liberam mais ozônio e partículas, que são mais finas do que a espessura de um fio de cabelo, e vão para a atmosfera e se instalam nos pulmões. Já o etanol tem emissão praticamente zero dessas partículas", afirma.
O consultor explica ainda que o etanol tem 25 menos enxofre do que a gasolina. "Os benefícios ambientais trazidos pelo etanol são ainda mais importantes em termos de mudanças climáticas", ressalta Szwarc.
30/08/15
Queila Ariadne
 
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •