Cortadores de cana têm um mês para se adequar as normas de segurança em MS

>
Cortadores de cana têm um mês para se adequar as normas de segurança em MS
A partir de 26 julho de 2014, todas as pessoas que trabalham no corte manual da cana-de-açúcar deverão utilizar luvas com certificado de aprovação emitido de acordo com regulamento técnico anexado à Portaria da Secretaria de Inspeção do Trabalho nº 392.
 
De acordo com a advogada trabalhista da IOB, do Grupo Sage, Clarice Saito, atualmente estão sendo utilizadas para a certificação desses produtos as normas europeias EN 420 (requisitos gerais para luvas de proteção) e EN 388 (luvas de proteção contra riscos mecânicos), as quais estabelecem níveis de desempenho para alguns requisitos mecânicos, tais como abrasão, rasgamento, corte e perfuração.
 
“No entanto, os níveis das luvas com normas EN 420 e EN 388 não garantem a segurança exigida. A partir do próximo mês, o equipamento deve conter características que protejam a mão do usuário contra riscos existentes durante a atividade executada, prevenindo acidentes e minimizando a ação nociva de agentes externos durante o uso”, informa Clarice.
 
A luva de proteção deve ser projetada e fabricada de modo que o cortador de cana possa realizar a atividade de maneira segura. “Isso quer dizer que o uso da luva não deve forçar o trabalhador a fazer esforços adicionais para segurar o objeto que ele manipula, a fim de evitar dor, desconforto ou problemas musculares.”
 
Além disso, a especialista comenta ainda que a luva não deve ter costuras externas ou material sobressalente na palma da mão.


Fonte: O Progresso

 
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •