>
Vendas gerais poderiam beirar os R$ 3 bilhões se o setor canavieiro não passasse por uma crise
 
A maior feira agrícola da América Latina encerrou a edição 2014 nesta sexta, dia 02. O número de máquinas vendidas na 21ª Feira Internacional de Tecnologia em Ação - Agrishow foi menor do que em 2013.
 
A Agrishow 2014 movimentou R$ 2,7 bilhões. O faturamento recorde é superior ao ano passado, que chegou a R$ 2,6 bilhões.
 
– Isto mostra o vigor da agricultura brasileira, mostra a sensibilidade do agricultor brasileiro, porque todo mundo que compra aqui, compra para melhorar a produtividade, que é a palavra chave – garantiu o presidente da feira Maurílio Biaggi Filho.
 
Mas, de acordo com os organizadores, as vendas gerais poderiam beirar os R$ 3 bilhões se o setor canavieiro não passasse por uma crise.
 
Biaggi Filho deixa o cargo nesta edição, depois de seis dias de discussões políticas e lançamentos de tecnologias de quase 800 marcas.
 
– A Agrishow é um fenômeno de oportunidades de negócios não só para nós, para todo mundo, aqui você se expõe e tem a possibilidade de em um único local encontrar gente de todo o país – disse o diretor de operações, Ricardo Vianna.
 
Mais do que faturamento de vendas, as empresas utilizaram o espaço para divulgar a marca e projetar futuros negócios. Principalmente as estrangeiras, que buscam nacionalizar seus modelos de veículos para também trabalhar com financiamentos pelo BNDES.
 
– Esperamos que a partir daqui, nós conseguiremos consolidar os nossos parceiros na rede de distribuição para atender o mercado brasileiro – falou Vianna.
 
O número de financiamentos pelo Programa de Sustentação de Investimento (PSI), realizados durante a semana também teve crescimento em relação ao ano passado.
 
– Aqui na feira, o grande foco foi o PSI, 70% das propostas acolhidas são do PSI, que é o carro chefe do Financiamento de Máquinas e Equipamentos (Finame). Mas a gente aproveitou os clientes que vieram protocolar os pedidos de PSI, para também fechar sua safra, para custeio agrícola, custeio pecuário, linhas de estocagem – contou o superintendente de agronegócios, Domingos Sávio Oriente Franciulli.
 
E as negociações da feira não encerram com o término do evento, a partir da semana que vem os contatos e negociações realizados durante estes seis dias começam a ser colocados em prática.
 
– Aqui é só um contato com nossos clientes, a gente senta, analisa, vê a possibilidade de cada um, estuda, a gente vem preparado com mais de cinco mil CPFs pré-analisados e 200 pré-aprovados para toda nossa rede de varejo – demonstra Franciulli.
 
A Agrishow 2015 já está sendo planejada e tem a garantia de permanecer no mesmo local pelos próximos 30 anos.
 


Fonte: CANAL RURAL

 
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •