1ª solução brasileira contra Helicoverpa armigera mostra 100% de eficácia

>
1ª solução brasileira contra Helicoverpa armigera mostra 100% de eficácia

Primeira tecnologia desenvolvida no Brasil para o controle da Helicoverpa armigera, o pesticida biológico Btcontrol, produzido pela empresa Simbiose Agro, mostrou eficácia de 100% na eliminação da lagarta nos estágios larvais (L1, L2 e L3) até o 4° dia após a aplicação dos tratamentos. É o que apontou estudo conduzido pela Doutora em Entomologia Cecilia Czepak – uma das maiores autoridades brasileiras no assunto –, com a participação da Dra. Karina Cordeito Albernaz.
 
“No decorrer das avaliações observou-se um aumento significativo na mortalidade de H. armigera em todas as concentrações testadas, sendo que, aos seis dias após a exposição das lagartas ao produto Btcontrol, todos os tratamentos apresentaram 100% de mortalidade”, atestam as especialistas em seu “relatório técnico de avaliação de eficiência”.
 
"O Brasil, através da empresa Simbiose, está mostrando ao mercado internacional uma independência tecnológica para o controle de pragas. E mais importante ainda é saber que está desenvolvendo soluções totalmente sustentáveis.
O produto já está com todos os registros e liberações possíveis, portanto já estamos comercializando às revendas e produtores. O BtControl apresenta na sua composição, além do esporo da bactéria (Bacillus.
thuringiensis Kurstaki), um complexo de toxinas (Cry2Aa, Cry1Aa, Cry1Ab e Cry1Ac) formando um cristal que, dependendo do inseto (lagarta), pode matar em algumas horas após sua ingestão”, diz o diretor presidente da Simbiose Agro, Marcelo de Godoy Oliveira.
 
O experimento foi realizado no laboratório de Entomologia da Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (EA/UFG), na cidade de Goiânia-GO, em outubro de 2013. As lagartas de Helicoverpa armigera utilizadas no trabalho foram oriundas de criação de laboratório (3°geração), oriundas de espécies originalmente coletadas em Planaltina, Distrito Federal, na cultura de feijão.
 
“Em se tratando de controle químico, existem vários produtos registrados de eficácia comprovada para outras espécies do grupo Heliothinae, porém, como a espécie de maior ocorrência é a H. armigera e sendo está praga exótica, não há no Brasil produtos registrados para o controle da referida praga o que agrava mais a situação, sendo necessários estudos para a obtenção do registro definitivo de moléculas efetivas no controle da praga. Dessa forma, o objetivo desse trabalho foi testar a eficiência do produto Btcontrol para o controle de Helicoverpa armigera, em condições de laboratório”, propõe o estudo das especialistas.
 
“Foi possível observar durante os testes de laboratório uma mortalidade generalizada das lagartas, independente das concentrações utilizadas do produto Btcontrol. Esse fato ocorreu mesmo com a lagarta apenas raspando o parênquima das folhas, fato este não observado nas lagartas presentes nas plantas não tratadas que se desenvolveram normalmente inclusive se alimentando normalmente das folhas até a destruição quase a completa das mesmas”, afirma o documento.
 
A conclusão da Doutora em Entomologia Cecilia Czepak é de que, “nas condições em que foi conduzido o experimento e de acordo com os resultados obtidos, pode-se concluir que o produto BTcontrol foi eficiente no controle de lagartas de H.armigera no estágio L2 (4 mm de comprimento) nas diferentes concentrações testadas, podendo portanto, ser recomendado para este fim”.
 
“Considerando que o número de inseticidas para uso emergencial no controle de H. armigera é pequeno, e que este inseto pode adquirir resistência facilmente, a adoção deste produto biológico por parte dos agricultores representa uma ferramenta promissora no controle dessa praga, bem como para retardar a evolução da resistência, sendo mais uma alternativa na rotação de produtos”, avalia a especialista.
 
Também foram conduzidos testes pela Universidade Federal de Santa Maria. Nesse caso a mortalidade de lagartas Helicoverpa armigera nos estágios larvais L1, L2 e L3 foi de aproximadamente 95% na avaliação realizada aos 10 dias após a aplicação do produto. Já os resultados do ensaio realizado pela Faculdade de Rio Verde (FESURV) com a lagarta “falsa-medideira” (Pseudoplusia includens) foram de 100% de mortalidade no 14° dia após a aplicação


Fonte: Agrolink

 
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •